Notícias

UNA-SUS/UFMA aprimora recursos educacionais em ambiente virtual de aprendizagem

Esses aperfeiçoamentos estão presentes desde os estágios iniciais dos cursos e na produção de recursos educacionais

UNA-SUS/UFMA aprimora recursos educacionais em ambiente virtual de aprendizagem

Esses aperfeiçoamentos estão presentes desde os estágios iniciais dos cursos e na produção de recursos educacionais

 

Com o intuito de ampliar ainda mais o aprendizado aos estudantes que apresentam deficiência visual e auditiva, de modo a continuar democratizando o conhecimento no âmbito da educação continuada em saúde, a UNA-SUS/UFMA vem desenvolvendo diversos recursos em suas plataformas online, com destaque para SAITE AVA.

Para isso, nada melhor do que ouvir quem entende do assunto e pode contribuir tanto profissionalmente, como a partir das próprias experiências pessoais em sites da internet. Programador e deficiente visual, Jefferson Beck participou da avaliação das plataformas da instituição e se surpreendeu com as ferramentas e iniciativas de inclusão digital já utilizadas pelo projeto. “Verifiquei que a UNA-SUS/UFMA já estava bem adiantada nas questões de acessibilidade. Mesmo assim, fiz algumas sugestões de melhorias com base nos padrões das Diretrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web”, esclarece o profissional.

O desejo de aprimorar as plataformas da instituição, de acordo com o Professor e Coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação, Mário Meirelles, começou no início do ano em reunião com outros núcleos. “A ciência da computação tem o objetivo de encontrar soluções para facilitar o uso das tecnologias e estamos utilizando essas ferramentas para resolver problemas de acessibilidade e inclusão”, destaca Mário.


Esses aperfeiçoamentos estão presentes desde os estágios iniciais dos cursos e na produção de recursos educacionais, que são feitos lado a lado com a equipe de produção pedagógica. Para Mizraim Mesquita, Designer Instrucional da Equipe de Produção, adequar os recursos de acessibilidade desde o começo do desenvolvimento das ofertas é importante para contemplar o máximo de pessoas com suas respectivas particularidades e necessidades próprias. “Para nós mudou bastante a forma de pensar como vão ser ofertados os conteúdos nas plataformas para que atenda as necessidades específicas de cada publico”, pontua.


Inicialmente foram analisadas as recomendações de acessibilidade nos formatos mobile e web. Em seguida realizaram testes de validação utilizando ferramentas específicas de acessibilidade. Entre as ferramentas de aprendizagem que passaram por avaliação então os e-books, infográficos, vídeos, podcast, fórum, quiz e os formulários, que são os recursos mais utilizados.

Fazendo um retrospectivo e analisando os avanços já conquistados, para Rayanne Silveira, Supervisora de Produção de Recursos Educacionais na equipe de Tecnologia, as principais melhorias estão relacionadas à inclusão de libras, legendas e áudio descrições com o auxílio de uma equipe especializada em acessibilidade digital, produzida em conjunto com o Núcleo de Comunicação da UNA-SUS/ UFMA. Além disso, o leitor de e-books, presente na plataforma, recebeu uma ferramenta de seleção de velocidade e os botões virtuais ganharam identificação para facilitar a navegação em caso de o aluno utilizar o leitor de tela.

“Foi algo muito gratificante e desafiador, a equipe passa a ter ideia do quão grande e importante são essas demandas para a educação e para a vida dessas pessoas”, conclui a profissional.

Diante de toda essa ação multidisciplinar, é importante destacar que alguns dos novos recursos já estarão disponíveis na nova versão do AVA, que será lançado ainda este mês.



Cadastrado Por: Daniel Teixeira
Ultima edição Por: Daniel Teixeira
Data de Publicação: 15/09/2021