Notícias

Ministério da Saúde orienta o cuidado e higiene bucal para a saúde de todo o corpo; UNA-SUS-UFMA oferta 8 cursos sobre o tema

Cursos gratuitos, 100% online e com início imediato

Na sexta-feira, 19, o site oficial do Ministério da Saúde trouxe uma matéria alertando sobre os impactos e as condições de saúde bucal na população brasileira. Alinhada à importância da temática, a UNA-SUS/UFMA destaca oito cursos online e gratuitos para capacitar profissionais a lidar com diversos aspectos da saúde bucal na Atenção Primária.

Frutos da parceria entre a Rede UNA-SUS, por meio da Diretoria de Tecnologias na Educação da Universidade (DTED/UFMA), e Ministério da Saúde, com colaboração da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP) e do Programa de Pós-graduação em Odontologia da UFMA, as ofertas educacionais buscam compreender e estruturar os serviços de assistência odontológica e o trabalho da equipe de Atenção Primária em Saúde a partir de diferentes abordagens e situações de atendimento nessa linha de cuidado.

Veja aqui a lista completa dos 8 cursos da UNA-SUS-UFMA na área odontológica. Ao concluir a capacitação, o estudante terá direito a um certificado gratuito, reconhecido pelo MEC e validado pela UFMA.

“Com o uso de tecnologias inovadoras na EaD e ofertando um serviço de qualidade na educação, oportunizamos a qualificação de profissionais de odontologia, em especial, dos cirurgiões-dentistas, pois eles enfatizam a manutenção da integralidade do paciente como um todo, avaliando não apenas a boca e os dentes, mas seu estado de saúde geral”, observou Ana Emilia Oliveira, coordenadora-geral da UNA-SUS/UFMA.

ALERTA – Porta de entrada para nutrientes necessários ao corpo humano, a boca pode introduzir, também, microrganismos, como vírus e bactérias.

De acordo com o Ministério, a Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, realizada em 2010, apontou queda de 26% de cárie dentária nas crianças com 12 anos de idade. Em 2003, na primeira edição da pesquisa, a média de dentes cariados nesta faixa etária era de 2,8. Com base em dados do índice CPO – dentes “Cariados, Perdidos e Obturados” – obtidos em 2010, o número reduziu para 2,1. Entre as pessoas com 15 e 19 anos, a queda do CPO foi ainda maior: houve redução de 30%, o que representa 18 milhões de dentes que deixaram de ser prejudicados pela cárie.

A cárie é a doença crônica não transmissível mais prevalente no mundo. Mas, além das enfermidades da própria boca, outras doenças infecciosas, como Covid-19, varíola (incluindo a dos macacos), herpes, sífilis e HPV podem infectar o corpo por meio dela. “Isso porque a boca é, naturalmente, um ambiente de fácil contaminação”, explica o coordenador de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Wellington Carvalho.

Segundo ele, a falta da higiene adequada pode levar desde uma dor de dente até uma infecção, que pode se espalhar pelo corpo, causando quadros mais graves e, se permanecer sem tratamento, pode levar à morte. “Existe uma doença chamada endocardite bacteriana, que acontece quando a contaminação que começou na boca infecciona as estruturas internas do coração, levando a pessoa à internação”, exemplifica Carvalho.

A boca tem também importante função social, seja falando, sorrindo ou beijando. Wellington esclarece que “uma pessoa que não está confortável com seu sorriso tem mais dificuldade de se comunicar e isso pode levar inclusive a problemas psicológicos. Ter uma boca saudável e funcional é importante para muitos aspectos da saúde física e mental”, disse.

Com informações do Ministério da Saúde.

Cadastrado Por: Maiara
Ultima edição Por: Maiara
Data de Publicação: 22/08/2022