Notícias

Dia do Pediatra: UNASUS-UFMA celebra a data enfatizando a importância da caderneta da criança no cuidado e bem-estar infantil

Curso na área já alcança mais de 20 mil matrículas no AVA

A saúde dos pequenos é um tema que merece atenção especial. Ao mesmo tempo que estão desenvolvendo as suas capacidades físicas, motoras e comunicacionais, eles são seres frágeis e mais vulneráveis. Por isso, neste 27 de julho, para celebrar o Dia do Médico Pediatra, a UNASUS-UFMA ressalta a importância da promoção do cuidado infantil por meio do curso Caderneta da Criança: Instrumento intersetorial para promoção da atenção integral à saúde da criança.

De modo a auxiliar os profissionais de saúde e as equipes de atenção quanto a sua utilização adequada como mecanismo de vigilância do desenvolvimento infantil, a capacitação tem como público-alvo profissionais de nível médio e superior, inseridos na Atenção Primária à Saúde e demais interessados na temática. 

Mais que um documento, a caderneta de saúde da criança é um guia. O pediatra é um dos inúmeros profissionais da saúde que atuam na promoção do bem-estar infantil e que encontrará na caderneta um valioso instrumento de trabalho.

Desde o seu lançamento, em 22 de fevereiro deste ano, o curso obteve grande procura. Atualmente, a oferta já ultrapassa mais de 20 mil matrículas no ambiente virtual de aprendizagem – o SAITE AVA. A capacitação é gratuita, tem início imediato e as inscrições seguem abertas até 31 de outubro e podem ser realizadas no site unasus.ufma.br.

A oferta é fruto da parceria entre a Diretoria de Tecnologias na Educação (DTED/UFMA), por meio da UNASUS-UFMA e Ministério da Saúde - por intermédio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES/MS) em conjunto com a Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS).

GUIA DE SAÚDE NA INFÂNCIA – No Sistema Único de Saúde (SUS) os médicos podem acompanhar o crescimento e o desenvolvimento infantil por meio da Caderneta da Criança, que traz informações e orientações para ajudar a cuidar melhor da saúde dos pequenos até os nove anos de idade. O documento é um direito da família e único para cada criança e é entregue gratuitamente aos pais no nascimento do bebê. A partir dos 10 anos, a caderneta a ser utilizada é a da Saúde do Adolescente.

Para o secretário de Atenção Primária do Ministério da Saúde, Raphael Câmara, o documento é um importante meio de divulgação de informação e comunicação entre as diversas políticas públicas que cuidam do bem-estar infantil, especialmente, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC). “A caderneta é um material fabuloso, tem esse potencial de integrar a assistência, circular entre os diversos níveis de atenção e serviços, caracterizando-se como um instrumento de coordenação do cuidado entre as áreas da saúde, educação e assistência social”, aponta.

O documento é dividido em duas partes. A primeira apresenta os direitos infantis e dos pais, orientações sobre o registro de nascimento, amamentação e alimentação saudável, vacinação, crescimento e desenvolvimento, sinais de perigo de doenças graves, prevenção de acidentes e violências, entre outros. A segunda parte é destinada aos profissionais de saúde, com espaço para registro de informações importantes relacionadas à saúde da criança. A caderneta também contém os gráficos de crescimento e tabelas para registros das vacinas aplicadas.

NOVA EDIÇÃO – A Caderneta da Criança agora tem a aparência de um livrinho, cujos exemplares foram distribuídos em todo o país no primeiro trimestre de 2022. A terceira edição da Caderneta da Criança - Passaporte da Cidadania passou a incluir a escala M-CHAT-R/F, instrumento que auxilia na identificação de sinais de risco para Transtorno do Espectro Autista (TEA) entre crianças de 16 a 30 meses. Além desse importante marco para a qualificação da vigilância do desenvolvimento infantil, a terceira edição também conta com informações para pais e cuidadores de crianças com deficiência e orientações sobre sinais de albinismo.

A nova caderneta apresenta recomendações para o fortalecimento de dinâmicas que contribuem para a integração entre pais e filhos. Entre os exemplos, está o estímulo à literacia familiar, que é um conjunto de práticas e experiências relacionadas com a linguagem, a leitura e a escrita, que permitem que a criança desenvolva melhor seu repertório de linguagem e interação.

“Desde os anos 1980, o documento cumpre um papel importante no acompanhamento de saúde, crescimento e desenvolvimento da criança na primeira infância. Que estados e municípios, de posse dessa nova edição, possam atuar diante do papel que ela também vem a cumprir: o de ser um instrumento atualizado de coordenação do cuidado. É, de fato, um passaporte para a cidadania de qualquer brasileiro”, frisa o secretário.

Por isso, é importante levar a Caderneta quando for com a criança em consultas médicas, odontológicas e em todas as campanhas de vacinação. Conversar com o profissional de saúde, tirar dúvidas e pedir orientações para que a criança cresça e se desenvolva bem, além de solicitar ao médico ou enfermeiro que ela seja preenchida a cada consulta ou visita de um profissional de saúde. Isso é um direito da criança e da família.


TEXTO: Maiara Pacheco/UNASUS-UFMA, com informações do Ministério da Saúde.

Cadastrado Por: Maiara
Ultima edição Por: Maiara
Data de Publicação: 27/07/2022